Como escolher um Arquitecto?

A aquisição de um imóvel para renovar, demolir ou construir de novo, levanta a tenebrosa questão; ” Que Arquitecto escolher ? ”
Daremos dicas simples e fáceis de seguir que poderão simplificar a sua vida na hora da escolha correcta.


É comum as pessoas recorrerem a amigos, familiares ou pessoas mais próximas, que lhes possam referenciar um Arquitecto. Isto como em todas as outras profissões, o facto de termos alguém próximo a nós que já colaborou com um profissional, ajuda-nos a derrubar a barreira da desconfiança. O desconforto de não conhecermos a pessoa em questão e de não sabermos o grau de confiança que podemos depositar ali. Até porque, a Arquitectura é um serviço pago e consumirá uma percentagem do valor total que tem a investir num projecto, independentemente da sua natureza no final.

Pois bem, desaconselhamos toda a busca de informação que faça em fóruns. São plataformas que poderão ajudar em algumas questões, mas tenha em conta que são sites que agregam muita desinformação ao mesmo tempo. Os tubarões por norma são assíduos por lá.

Eis os passos que deverá ter em conta na hora de escolher um Arquitecto, seja através de referência, seja sem a mesma.

  1. Portfólio

    É comum entre os escritórios de Arquitectura ter um Portfólio (publicação de projectos executados, a executar ou em construção).
    Os mesmos podem estar alojados no website da empresa, rede social, ou num directório específico. Mesmo que descubra um Atelier através das redes sociais, convém sempre visitar a sua página, pois o fornecimento de info mais detalhada acerca de determinado projecto estará lá alojado. Pois as redes sociais como sabemos são captadores de atenção através da imagem.
    O portfólio é onde poderá verificar se se identifica com os trabalhos de determinado Atelier ou não. Existem sim muitos arquitectos, mas cada um tem a sua linguagem, cada um aborda o tema de forma diferente, cada um tem as suas próprias linhas que definem cada projecto.
    Percorra o Portfólio e comece por eliminar Ateliers cujos projectos nada lhe dizem.
    Escolha sempre e tenha sempre em conta, Ateliers cujos projectos mais se identifica.
    De nada lhe valerá a referencia do seu amigo ou familiar, caso não sinta qualquer grau de proximidade ou não goste dos projectos executados pelo profissional.

  2. Estilo Arquitectónico

É um pouco a continuação do item acima, contudo é algo que deve parar para analisar se o estilo que pretende de alguma forma está reflectido em algum projecto.
Que tipo de estilo o ou a define? Moderno, Clássico, Contemporâneo, Minimalista, não tem estilo, é um mix de tudo, Tradicional, Conservador?
Investigue pelos portfólios e verifique qual a linguagem comum mais utilizada por esse Atelier. Ajudará a perceber que poderá ser uma boa escolha ou adverti-lo para o oposto.

Na Arquitectura não utilizamos a gíria da astrologia, ao qual os opostos se atraem. Pelo contrário, os opostos são mesmo opostos e um profissional sério numa reunião consigo ao perceber que têm abordagens diferentes preferirá não iniciar o projecto, explicando-lhe as razões. Decerto o/a encaminhará, caso o tenha, para algum colega dentro dos seus contactos que tenha uma maior compatibilização de gosto.


 3. Primeira Impressão

Após agendar uma reunião de consultoria, ou uma 1ª reunião, onde coloca todas as suas questões acerca do projecto que pretende iniciar, verifique se existiu um grau de proximidade mútuo, se a conversa foi fluida, agradável se lhe despertou interesse e entusiasmo ao colaborar com o/a profissional em questão, ou sentiu o oposto.
Após um primeiro encontro se não teve uma boa impressão, mais vale abandonar o barco antes do embarque e encaminhar um email a agradecer o tempo, dando a indicação que preferiu optar por outro profissional. 
É sensato e saudável para ambas as partes. 
Lembre-se, a boa impressão é válida para ambos os lados, o/a Arquitecto(a) se sentir desconfiança não aceitará o projecto, preferindo encaminhar um email posteriormente, fazendo-o conhecer da sua tomada de posição. Ou até muitas vezes, mesmo durante a reunião.
É uma relação de alguns meses, portanto é necessário aferir bem que tipo de pessoa estamos a deixar entrar. Válido para os dois lados.
Só com uma boa relação, saudável e de confiança, é que será possível extender uma ligação de sucesso entre Arquitecto e Cliente.

4. Projectos personalizados

É um atelier que facilmente identifica que para cada cliente foi apresentada uma solução personalizada? Se sim está no bom caminho!
Nunca é demais advertir, que Ateliers que utilizam os chamados projectos de gaveta são aqueles que deverá fugir. Muitas vezes os clientes inexplicavelmente recorrem a esses com o medo de extrapolar o orçamento. Não poderia estar mais errado!
Os projectos de gaveta, são aqueles projectos que não tiveram continuidade por alguma razão, ficaram guardados e um péssimo profissional irá querer vender o mesmo, para poupar tempo e trabalho, vendendo o sonho de que ficará mais barato.
Lembre-se a solução para si, nunca poderá ser a mesma para outro, até porque cada família tem formas diferentes de viver uma casa e umas dão mais primazia a certos espaços, que outros.
Se optar pela pior via, posteriormente irá se arrepender e o mais provável será em plena Obra, os remendos nunca correm bem! Atrás de um projecto de arquitectura está um projecto de Estruturas, estabilidade, canalização, iluminação, entre outros.
Opte por um profissional com soluções feitas à medida para si.


5. Oferta de Serviços

Tendo já um orçamento em mente ou um já muito bem calculado, deverá começar a planear bem qual o profissional que mais se adequa á sua necessidade. Atenção que caso o/a Arquitecto(a) verifique ou desconfie que o cliente está a fazer uma espécie de feira com mais potenciais arquitectos, poderá puxar o tapete e desistir ele próprio.
Os clientes têm o direito de fazer comparação de valores, contudo é errado e desrespeitoso, (mas muitos se orgulham equivocamente de fazer), uma autentica feira à volta de um orçamento de projecto. Isto é, ter entre 3 a 6 ou mais arquitectos a elaborar um parecer de custo total de projecto.  Demonstra falta de respeito e falta de compreensão de valor.
Para piorar, só demonstra perante o profissional, que o cliente pretende é encontrar o valor mais baixo possível, sem qualquer importância à qualidade. É o suficiente para matar qualquer conversação. Contudo existem algumas aves raras pelo mercado, que, apregoam fazer o mesmo de B, C ou D por um valor bastante inferior.
Na altura da construção será mesmo que os serviços foram iguais? Nem pensar!
Cada profissional já tem bem balanceado qual o valor total que lhe permita ter lucro para sustentar a sua empresa e a tornar num negócio sustentável. Nesse sentido é errado regatear valores.
Aproveite o orçamento entre 2 ou 3 profissionais e compare o que lhe é “oferecido” como serviços. Sem sombra de dúvida, deverá optar por quem detalhar os serviços que irá pagar e mostrar para onde irá ser canalizado o seu dinheiro. É uma forma clara de o ajudar a perceber a relação valor/custo e mão de obra.
Os projectos são muito trabalhosos, aí irá verificar que o projecto é muito mais que uma simples Planta, Alçados e Corte. Conforme indicado anteriormente, um projecto de Arquitectura não tem somente o Arquitecto, existe ainda o Engenheiro e a respeitante equipa, cada especialidade tem um técnico ou mais associados. E todos necessitam estar em sintonia.

6. Budget /Orçamento

O valor que está disposto a investir no total é definido por si. Todos os bons profissionais poderão indicar se é realista ou não. Assim como o tempo de execução, como o método de construção escolhido.
Avalie bem se está financeiramente pronto(a) para um projecto de Arquitectura mais a sua respectiva construção.
De nada vale fazer comparações com casas alheias, indo pelos m2, zona, construtor etc. O seu caso é único, assim como todos os outros, por esse motivo o/a Arquitecto(a), despenderá o tempo necessário para fazer corresponder o projecto ás suas necessidades.

A decisão final recai sempre pelo cliente, contudo seguindo estes pontos, irão decerto ajudar a encontrar mais rapidamente o profissional mais adequado ao seu projecto. Assim como encontrar aquele que esteja mais capacitado para o fazer.